19 Outubro 2018
Comunicados de Imprensa

Profissionais de saúde (PS) continuam a ter maior influência na escolha da contraceção da mulher ao longo da vida

Os resultados do estudo revelam que a falta de informação das mulheres sobre métodos de contraceção é a maior barreira para a escolha da contraceção reversível de longa duração (LARC)
As consultas de profissionais de saúde com mulheres jovens (com idades entre 15 e 29 anos) nem sempre refletem as diretrizes clínicas mais recentes sobre LARC
Mulheres jovens procuram métodos de controlo da natalidade eficazes na prevenção da gravidez não planeada, conforto e sem efeitos colaterais

As mulheres tendem a confiar mais nas orientações dos seus profissionais de saúde (PS) no que diz respeito aos métodos contracetivos, seguido dos conselhos do seu parceiro e mães, revela um estudo internacional recentemente publicado. No entanto, as consultas de profissionais de saúde com mulheres jovens (de 15 a 29 anos) nem sempre refletem as diretrizes clínicas mais recentes, que especificam que os métodos da LARC são adequados para a maioria das mulheres de todas as idades, incluindo mulheres que não tiveram filhos.

O estudo indicou que os profissionais de saúde adaptam a discussão sobre opções contracetivas dependendo da idade da mulher. Para mulheres entre 15 e 29 anos, os profissionais de saúde tendem a recomendar preservativos e pílulas, falando com menos frequência dos métodos LARC, como o sistema intrauterino com levonorgestrel (LNG-IUS).

Isso demonstra a forte tendência, até mesmo entre os profissionais de saúde, para orientar mulheres jovens que normalmente não tiveram um filho, para a contraceção de curta duração (SAC) não as aconselhando sobre todos os métodos disponíveis. Para as mulheres entre os 30 e os 49 anos, o LNG-IUS é suscetível de figurar nos três principais métodos que o PS irá aconselhar, após a pílula.

As mulheres são mais recetivas aos métodos LARC quando os seus PS fornecem informações abrangentes e relevantes, permitindo-lhes identificar o método a que melhor se adaptam.

“Os profissionais de saúde têm uma oportunidade única de educar as mulheres sobre todas as opções disponíveis, incluindo os métodos LARC, independentemente da sua idade e se tiveram ou não filhos. Isso garantirá que as mulheres possam escolher o método anticoncecional mais adequado para elas e evitar a gravidez indesejada”, afirmou Cecilia Caetano, MD, Global Medical Lead Mirena, da Bayer.

Para entender melhor as atitudes das mulheres em relação aos métodos LARC, foi utilizado o chamado percurso de adoção da LARC. Esse é um processo que acompanha a vida de uma mulher ao tomar uma decisão contracetiva: do tomar conhecimento, à ponderação, à consulta com o PS, ao uso de um método específico. Estudos revelaram que uma alta percentagem de mulheres (73%) tem conhecimento dos métodos LARC, mas apenas um quarto dessas mulheres (17% do grupo mais jovem com idades entre 15 e 29 anos; 18% do grupo mais velho com idades entre 30 e 49 anos) usam LARCs, e menos de 1 em 10 mulheres (6% grupo mais jovem; 8% grupo mais velho) discutem LARCs com o seu PS durante a consulta. Atualmente, nas mulheres abrangidas pelos estudos, apenas 3% das participantes do grupo mais jovem e 5% das mulheres do grupo de uma faixa etária superior são utilizadoras de LARC.

As mulheres de todas as faixas etárias consideram a pílula o método anticoncecional mais adequado para elas. A pílula é também o método anticoncecional mais popular entre as mulheres entre 15 e 29 anos (38% usam a pílula). Verificou-se que as mulheres que mudaram para LARC procuraram proteção a longo prazo contra a gravidez e conforto.
A maior barreira para as mulheres usarem LARCs é a falta de conhecimento sobre esses métodos. Persistem mitos e perceções erradas sobre LARCs. Por exemplo, as mulheres muitas vezes não sabem que sua fertilidade volta ao normal quando um método LARC, como o LNG-IUS, é removido. As mulheres consideram que engravidam de forma mais imediata quando param a pílula. Além disso, as mulheres percecionam o procedimento de colocação de contracetivos intrauterinos como doloroso. Outras barreiras incluem a disponibilidade de métodos alternativos que são entendidos como "mais fáceis" de usar, como o preservativo e a pílula, bem como as preocupações sobre possíveis efeitos colaterais.
Os principais fatores que levam a considerar os métodos LARC incluem a elevada eficácia contra a gravidez indesejada, a conveniência de não ter que tomar contracetivos diariamente, ter poucas contraindicações, a reversibilidade do método e o facto de a fertilidade da mulher voltar ao normal assim que é removido.

"O estudo indica que precisamos de mitigar as lacunas de comunicação entre mulheres e profissionais de saúde, para garantir que mitos e equívocos sejam abordados e para ajudar as mulheres a identificar o método que se adapta melhor a elas", disse Cecilia Caetano, MD, Global Medical Lead Mirena, da Bayer. "Aqui as últimas diretrizes clínicas podem ser uma boa orientação".

Sobre o Estudo PULSE
O Estudo Pulse é um inquérito às consumidoras que analisa as atitudes das mulheres em relação aos métodos contracetivos reversíveis de longa duração (LARCs), tendo em conta o conhecimento do método, ponderação, consulta com um PS e uso. Foi realizado em 2017 em dois grupos de mulheres: um dos grupos, com idades entre 15 e 29 anos; o outro grupo, com idades entre 30-49 anos. Os resultados foram recolhidos em 18 países da Europa e da América Latina e foram realizados por meio de pesquisas online, acessíveis por meio de tablet, smartphone e desktop.


Sobre a Bayer
A Bayer é uma empresa multinacional com competências nas áreas de ciências da vida, saúde e agricultura. Os seus produtos e serviços são delineados para beneficiar as pessoas e melhorar a sua qualidade de vida. Ao mesmo tempo, o Grupo tem como objetivo criar valor através da inovação, crescimento e de uma elevada rentabilidade.
A Bayer está comprometida com os princípios do desenvolvimento sustentável e com as suas responsabilidades sociais e éticas como um cidadão corporativo. No ano fiscal de 2017, o Grupo empregava cerca de 99.800 mil pessoas e teve uma faturação de 35 mil milhões de euros. Realizou investimentos na ordem de 2.4 mil milhões de euros e destinou 4,5 mil milhões de euros para Investigação & Desenvolvimento. Para obter mais informações, consulte o site: www.bayer.com.

Bayer: Science For A Better Life


Forward-Looking Statements
This release may contain forward-looking statements based on current assumptions and forecasts made by Bayer management. Various known and unknown risks, uncertainties and other factors could lead to material differences between the actual future results, financial situation, development or performance of the company and the estimates given here. These factors include those discussed in Bayer’s public reports, which are available on the Bayer website at www.bayer.com. The company assumes no liability whatsoever to update these forward-looking statements or to conform them to future events or developments.