Adaptar-se à Terceira Idade

A cada segundo, duas pessoas celebram o seu 60º aniversário. Através de pesquisas e dos produtos resultantes, os especialistas da Bayer estão a ajudar um grupo cada vez maior de idosos a viver uma vida tão ativa quanto possível. E as gerações mais jovens podem tomar medidas para ajudar a prevenir doenças, para que possam manter-se saudáveis numa idade mais avançada.


Delray Beach, Florida // Estados Unidos. São sete horas da manhã. Henry Cohen está a terminar a sua primeira sessão de treino. Ele sai energicamente para fora da piscina. O seu aperto de mão é tão poderoso como o de um levantador de peso. Henry tem 85 anos e vive num bairro que foi especialmente concebido para as pessoas idosas. Idosos ativos como ele são cada vez mais comuns.

De acordo com o relatório sobre as Perspectivas da População Mundial das Nações Unidas, 901 milhões de pessoas em todo o mundo tinham acima de 60 anos em 2015. Em 2050, este número terá duplicado para mais de 2 mil milhões - quase um quinto da população do planeta.

Adaptar-se à Terceira idade: Melhor idade na Flórida

Henry é o exemplo que demonstra que ser idoso não significa automaticamente estar doente. "Mas aumentar a esperança de vida também significa um maior risco de numerosos problemas, muitos dos quais são condições crónicas", diz Dieter Weinand, membro do Conselho de Administração da Bayer e chefe da Divisão de Pharmaceuticals.

Desordens típicas relativas à idade incluem doenças cardiovasculares, tais como AVC e ataques cardíacos, distúrbios oculares e cancro. "Estamos sempre à procura de novas abordagens terapêuticas altamente específicas para sermos capazes de fornecer uma ajuda melhor para os doentes no futuro", explica Weinand.

Assim, os cientistas da Bayer estão concentrados em novas opções terapêuticas para doenças como a insuficiência cardíaca, degenerescência macular da idade, e cancros da próstata e do pulmão. Os resultados desta investigação podem tornar possível, para as pessoas idosas, viver uma vida activa por mais tempo.

  • Seja umas voltas nas piscina...
  • Seja Ioga...
  • Seja uma dieta saudável...
  • Seja a fazer exercício...
  • Ou apenas a relaxar com o amigo de quatro patas. Há muitas opções para quem quer manter a forma durante a terceira idade, como os reformados americanos, Nora Gerson e Henry Cohen.
Seja umas voltas nas piscina...

Em Delray Beach, há noites dedicadas à informação sobre questões de saúde. Nutricionistas e oradores de diferentes disciplinas explicam como é que os idosos podem ficar em forma durante o maior tempo possível, e como é que medicamentos sem receita médica podem ajudá-los a atingir esse objectivo. Estes eventos são organizados por Nora Gerson. "Muitos dos meus conhecidos e vizinhos daqui sofrem de fatores de risco clássicos, como hipertensão e níveis elevados de colesterol, que podem ser minimizados através da dieta, exercício e um estilo de vida saudável em geral", diz a senhora de 79 anos.

Nora lidera um grupo de yoga para pessoas com idades entre os 60 e os 93 anos. Henry também é um dos seus alunos. Nora está com as pernas firmemente alongadas e cruza os braços em torno de si na frente do peito. O corpo está calmo e relaxado, o olhar concentrado. A reformada sofre de osteoporose e artrite há mais de 30 anos, mas não se percebe ao observá-la. Às vezes a dor é esmagadora. "Decidi por mim mesma que não vou deixar que isso afecte negativamente a minha vida diária", diz Nora. É por isso que faz muito exercício e, como muitos dos seus amigos, toma analgésicos leves para aliviar a dor e para efeitos anti-inflamatórios.



Erica Mann

Atualmente, todos podem tomar medidas para se manterem saudáveis e produtivos facilmente ao tratar constipações, dores de cabeça e outros problemas de saúde menores.

Os idosos em Delray Beach não são exceção. Atualmente, muitos doentes estão cientes dos benefícios da prevenção e do estilo de vida saudável e bem informados sobre a sua saúde e as opções terapêuticas disponíveis, graças em grande parte à internet e aos meios digitais. "Os doentes estão a escolher cada vez mais os próprios medicamentos para tratar de problemas menores", diz Erica Mann, membro do Conselho de Administração da Bayer, chefe da Divisão de Consumer Health e Presidente da Indústria de Automedicação Mundial (WSMi). "As pessoas podem tomar medidas para se manterem saudáveis e produtivas através do fácil tratamento de constipações ou gripe, dores de cabeça e outros problemas menores de saúde. A prevenção também é cada vez mais importante em todos os grupos etários, diz Mann. O protetor solar, por exemplo, pode ajudar a prevenir o cancro da pele, particularmente em regiões ensolaradas, como a Flórida. E os probióticos ajudam a ter uma flora intestinal saudável, enquanto suplementos alimentares asseguram um fornecimento adequado de cálcio e vitaminas D e B12, por exemplo.

A Bayer é a segunda maior fornecedora do mundo de medicamentos sem-prescrição e de suplementos alimentares, assim como ocupa o primeiro lugar no maior mercado do mundo de OTC (over-the-counter), nos Estados Unidos. Se acalmar a dor, as queixas gastrointestinais, a perda de cabelo ou olhos secos, estes produtos são planeados para ajudar as pessoas a viver uma vida auto-determinada e que os satisfaça durante o maior tempo possível.

Os animais de companhia muitas vezes assumem um papel importante nas nossas famílias, mas acima de tudo tem um lugar especial na vida de milhões de pessoas mais velhas, como demonstra um estudo realizado pela Federação Internacional para o Envelhecimento (IFA), em Toronto, no Canadá.

"A redução de condições debilitantes, como a depressão, a ansiedade e a elevada pressão arterial são todas associadas à companhia tranquila entre seres humanos e animais de estimação", diz Dr. Jane Barratt, secretário-geral da IFA. Os donos aumentaram a auto-estima, ficaram mais satisfeitos com a vida e com estados de espírito mais positivos graças ao aumento dos níveis de substâncias mensageiras que ajudam o corpo a relaxar. Os animais de companhia têm um alto impacto e são uma solução de baixo custo para estar mais ativo e menos vulnerável à solidão.

Henry pode confirmá-lo. "Converso sempre com as pessoas quando estou a passear a nossa cadela Stella." Neste momento, estão os dois sentados no sofá, mas o Henry vai ter que sair de novo; a próxima sessão de treino na piscina está a começar. Mas nesta actividade, a Stella não pode participar!